Notícias

Carne de frango recupera posição na pauta cambial

Como sugeriu o AviSite há menos de um mês, a carne de frango in natura fechou o primeiro trimestre de 2019 retomando a mesma posição ocupada um ano atrás em idêntico período – a de sexto principal produto gerador da receita cambial do País.

No fechamento do bimestre, o frango havia sido “atropelado” por uma esdrúxula plataforma de petróleo que, agora, caiu para o sétimo lugar e, no próximo fechamento (primeiro quadrimestre), tende a desaparecer do ranking dos 10 principais produtos exportados. A menos que ocorra nova e inesperada exportação do gênero.

Quem estava no ranking dos 10 mais em fevereiro e dele já não participa é o milho, sexto lugar no fechamento do bimestre. No momento se encontra na décima primeira posição, quase o mesmo posto (12º) ocupado no primeiro trimestre de 2018.

Apesar de ascender a nova posição, a carne de frango completa os três primeiros meses de 2019 com uma queda de quase 5% na receita cambial, o que faz com que sua participação na pauta seja 2% menor que a de um ano atrás e represente 2,6% da receita cambial brasileira.