Notícias

Desempenho do frango (vivo e abatido) na 19ª semana de maio

O frango vivo comercializado no interior paulista iniciou sábado, 11, o segundo decêndio de maio sem qualquer alteração no comportamento. Em outras palavras, atravessou a 19ª semana do ano em mercado firme (situação que vem desde os primeiros dias de fevereiro e tem se mantido desde então, independentemente da época do mês ou do momento econômico) e com o preço estável em R$3,60/kg (valor alcançado em 13 de abril e que, portanto, completa hoje 30 dias).

Como a semana que passou é considerada uma das melhores do ano para as vendas de alimentos (antecede o Dia das Mães), pode soar estranho que, operando em mercado firme, o frango vivo não tenha obtido qualquer reajuste. A realidade, porém, é que as cotações do produto continuam ditadas pelo comportamento do frango abatido. E este atingiu um nível de preço que, aparentemente, está sendo limitado pelas condições do consumidor final.

Não que o frango abatido tenha deixado de se valorizar. Comercializado na maior parte da semana por, aproximadamente, R$4,50/kg, alcançou no período o melhor preço de 2019. Mas esse valor (eventualmente o pico do mês) ficou apenas 1% acima do pico de abril (R$4,40/kg no período de Páscoa).

Com tais desempenhos, aquelas altas variações observadas em meses anteriores agora se tornam mais modestas. O preço atingido até agora pelo frango abatido, por exemplo, está apenas 2% acima do registrado no mês anterior. E o do frango vivo apenas 1,4%, índice que irá decrescer frente à estabilidade que vem sendo observada e que pode perdurar mais de mês à frente.

Em relação a maio de 2018 persistem as variações elevadas. Mas elas também tendem a uma sensível redução porquanto, nesta mesma época, há um ano, começava o processo de recuperação de preços do setor (tumultuado, no final do mês, com a greve dos caminhoneiros).