Notícias

Em São Paulo, frango vivo sofre terceira baixa consecutiva da semana

Influenciado pelo fraquíssimo desempenho do frango abatido – desde o início da semana as baixas do produto vêm sendo contínuas – o frango vivo disponibilizado no interior paulista segue o mesmo caminho. Ontem (13) sofreu nova redução de cinco centavos, sendo comercializado por R$3,45/kg, o menor valor registrado desde o início de abril. Como persistem os negócios por valores menores, a perspectiva de novas baixas continua prevalecendo.

À primeira vista a produção permanece sob controle, ou seja, sem gerar excedentes. Mas o fraco desempenho da economia brasileira se reflete no consumo, em visível recessão, forçando a redução dos preços finais. Assim, após alcançar em abril o melhor preço do ano, agora o frango abatido tende a retroceder, em junho, ao menor preço do corrente trimestre.

Sob tais circunstâncias, o efeito sobre o frango vivo é direto. E se agrava na medida em que as integrações, na tentativa de minimizar as quedas de preço do frango abatido, reduzem suas ofertas, nesse sentido direcionando para o mercado de aves vivas parte de sua produção. O “inchaço” do mercado (de aves vivas) é duplicado.

No melhor momento deste ano, entre abril e maio, os preços do frango vivo chegaram a apresentar diferença de mais de 60% em relação aos valores registrados um ano antes. No momento essa diferença é inferior a 8%.

Não deve cair muito mais apenas porque, há um ano, superados os efeitos da greve dos caminhoneiros, o preço do frango vivo retrocedeu novamente. Só em setembro voltou a apresentar reação. Mas isso também foi passageiro.

AVISITE