Notícias

Carne de frango: Indonésia deve adotar regras da OMC para negociar com o Brasil, diz ABPA

O país asiático assumiu condutas para proteger a indústria local e que impossibilitaram a relação de comércio entre outros países, diz a entidade. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o Brasil só deve iniciar negociações de livre comércio com a Indonésia se o país asiático adotar as recomendações feitas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) após uma disputa relacionada ao frango halal em 2021.

Segundo Ricardo Santin, Presidente da ABPA, a Indonésia assumiu condutas que impossibilitaram a relação de comércio entre os países. “O Brasil, em conjunto com diversos ministérios, buscou abertura daquele mercado que tem mais de 260 milhões de habitantes e um dos frangos mais caros do mundo. Fizemos todas as tentativas, mas a Indonésia não cedeu, então entramos com um processo que foi aprovado por mais de 40 países, mostrando que tínhamos razão nas petições e que a Indonésia estava protegendo a indústria local”, explica.

Com a vitória da ação, o país asiático se comprometeu, em um período de 2 anos, instaurar as medidas estabelecidas pela OMC, mas ainda não as fez. Ainda assim, os ministérios do Brasil criaram uma tentativa de painel de arbitragem, oferecendo uma nova chance para o país. “Por último, a ABPA mandou uma carta oficial ao governo dizendo que não somos contrários a um eventual acordo comercial, deve se levar em conta o papel desastroso que a Indonésia fez. Ainda pedimos ao governo para elevar o tom com os indonésios na defesa do direito de ter aquele mercado, não só para nós, mas para o mundo inteiro”, completa Santin.

CANAL RURAL

XV SIMPÓSIO

COTAÇÕES